Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘lixo’

Ainda em outubro o governo vai anunciar a retirada do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) sobre os produtos reciclados. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (15) pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. O objetivo é estimular a cadeia produtiva dos reciclados, que já teriam pagado impostos anteriormente, na sua forma original de produção.
Além de incentivar o descarte responsável e acelerar a produção sustentável por parte das empresas, a medida trará benefícios para os consumidores desses produtos e também para as cooperativas de catadores de lixo. Os consumidores pagarão menos e os catadores de lixo serão mais valorizados.
A retirada de impostos sobre produtos reciclados inicia uma série de medidas ecônomicas ligadas às questões ambientais, como a retirada de impostos sobre produtos de geração eólica e também a respeito da redução tributária sobre o carro elétrico, que paga mais IPI do que um veículo convencional.
Na minha opinião, o governo demorou para tomar medidas legais em relação ao retorno do lixo. Muita gente não tem idéia da quantidade de lixões a céu aberto e incineradores poluentes que existem em nosso país. Quanto maior for o incentivo governamental, maior será a participação da população no descarte responsável de nossos dejetos.
Agora, nos resta torcer para que as medidas ecônomicas continuem. Elas são um ato de respeito ao meio ambiente, ao trabalhador que recolhe o lixo e ao bolso do cidadão brasileiro.

P.S.: Mãe, obrigada pela sugestão do tema. Economia é com você mesma! 😉

Fonte: FolhaOnline

Anúncios

Read Full Post »

Lixo Tecnológico

Lixo Tecnológico

Finalmente começo a ver iniciativas do governo em relação às questões de Sustentabilidade. Isso abrange não somente questões ambientais, como políticas e comportamentais, como a lei que proíbe o fumo em locais públicos. Espero que, além de São Paulo, outros estados brasileiros também resolvam aderir!
Hoje, uma notícia me deixou feliz: o governo paulista aprovou uma nova lei que obriga empresas de eletrônicos a neutralizar o lixo tecnológico. Talvez você não perceba a importância desse fato mas, acredite, diante de um mundo repleto por inovações em tecnologia, algumas atitudes precisam ser tomadas para lidar com os problemas que toda mudança traz.
A lei agora deve ser sancionada pelo governador do Estado, José Serra, em 30 dias. A Secretaria do Meio Ambiente avaliou positivamente o projeto e deve cuidar da regulamentação da lei. É um decreto da secretaria que vai determinar as normas e categorias de aplicação. Em caso de descumprimento da lei, a empresa estará sujeita a sanções que variam de advertência até multas diárias de, aproximadamentem R$ 14 mil.
Agora as empresas serão responsáveis pela destinação final do produto que consomem. Desta forma, também se tornam responsáveis pelos produtos absoletos ou sem uso pelo consumidor.

Fonte: UOL

Read Full Post »

Semana passada, visitei o II Fórum Internacional de Comunicação e Sustentabilidade e, além de toda a grandeza e qualidade do evento, outra coisa me chamou a atenção: também no Anhembi, bem ao lado do mega evento ecológico, acontecia a Brasilplast, uma feira da indústria do plástico.

Não pretendo questionar a qualidade da feira, nem a organização, nem nada disso. Só cito esse fato pela atenção que ele despertou em mim, principalmente quando lembrei a enorme destruição ambiental que os plásticos causam ao meio ambiente. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% do total acabam nos oceanos. Destes, 80% são originários da terra firme.

Há algum tempo, o Fantástico mostrou um acúmulo de lixo encontrado no oceano Pacífico. Lá, formou-se uma enorme camada flutuante de plástico que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1.000 km de extensão. Vai da costa da Califórnia a meio caminho do Japão, com uma profundidade de mais ou menos 10 metros .

Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas, bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo tipo de plástico compõem o lixo. Segundo seus descobridores, a mancha de lixo – ou sopa plástica – tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos. 

tartarugaA situação é lamentável, além de assustadora. Qualquer animal que se alimenta nestas regiões pode ingerir altos índices de venenos e retransmitir aos seres humanos. Além disso, vivem em condições adversas, impossibilitados de um crescimento saudável em seu habitat natural.

 

 Portanto, sem dar lição de moral nem ser hipócrita, peço que re-pensem o uso do plástico em seus lares e ambientes profissionais. É importante começar em algum momento e sugiro que seja pela extinção das sacolas plásticas de supermercado – atitude simples, fácil e perfeitamente possível. Lembre-se que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material e que não foi reciclada ainda está em algum lugar do planeta.

Read Full Post »

Antigamente,  lá na Grécia antiga, o conceito que as pessoas tinham da politica era o conceito de que esta arte servia para ajudar na gestão da pólis.

A politica não era vista como exercicio de poder, poder que hoje acaba por se confundir muitas vezes com o autoritarismo. Ela era vista como um espaço de debate onde podia-se  inclusive combater autoritarismos, além de discutir questões inerentes a vida em toda a pólis. Como a disposição de recursos naturais.

Acreditamos que  isto foi possível, por que as sociedades tinham 50.ooo habitantes no máximo. Niguém falava de cidades como São Paulo, que tem mais de 10.000.000, e ainda assim de expande além muros.

Hoje discutir politica em São Paulo significa discutir com todo mundo, os mecanismos são outros, o nível de entendimento, a ética de cada um, o entendimento sobre o meio ambiente,  é tudo totalmente diferente, totalmente desnivelado.

Não seria incomum encontrar pessoas em São Paulo que não possuem qualquer noção sobre como agor e se colocar na polis paulistana.

Nesta caminho surge o Sustentabilizando, nossa proposta é trazer estas problemáticas complexas a tona e propor soluções bem simples para elas, coisas como não desperdiçar cascas de alimentos, reciclar lixo, dizer bom dia para o cobrador de onibus, conhecer seus vizinhos e ações assim, simples, que possam substituir os hábitos antigos, hábitos de um mundo que não se sustenta.

Read Full Post »